UM PROBLEMA CHAMADO AMAZONAS ENERGIA



Publicado em: 11-07-2016


Os problemas que a Amazonas Energia têm causado para a nossa população geram indignação e revolta. Fomos obrigados a engolir o reajuste abusivo no preço da tarifa de luz e agora assistimos à mais uma bagunça na administração da empresa.

A notícia é que a Amazonas Energia e a Eletrobras deram um calote de quase meio bilhão de reais na Petrobras e, por isso, o fornecimento de gás natural para as suas termelétricas foi suspenso. A principal afetada é a usina de Aparecida, que fornece parte da energia elétrica da nossa capital. Essa é a marca de gestão caótica, sem prioridades nem orientação estratégica. Sofremos seguidos apagões de grandes proporções recentemente e continuamos sendo assombrados pelo fantasma do corte de luz.

Os problemas ainda são resultados dos desmandos dos últimos governos do PT na Eletrobras, que acabaram com a empresa, e da maneira como o ex-ministro Eduardo Braga desmantelou com o setor elétrico. Dessa vez, a Amazonas Energia disse que mesmo diante da suspensão do fornecimento de gás para Aparecida não há perspectiva de corte de energia em Manaus. Mas é impossível acreditar no que diz uma empresa que nos últimos anos colocou a população de refém de apagões constantes e tarifa abusiva.

Fato é que passou da hora de o governo federal atuar de maneira decisiva para reverter esse quadro de falência da Amazonas Energia. O novo governo está impondo um modelo de administração duro e rigoroso em suas estatais, mas essa correção e intolerância com a baderna tem de chegar à Eletrobras e suas subsidiárias. Temos de trabalhar para evitar medidas mais drásticas. O que está em jogo é o bem-estar dos quase 900 mil clientes da Eletrobras Distribuição Amazonas.

O povo do Amazonas já sofre há muito tempo com a inflação alta, com o desemprego devastador e a queda vertiginosa da renda. Não precisamos mais uma vez sofrer com as dificuldades no escuro.